ALVEOLITE

É a infecção ou a inflamação do alvéolo, que é a parte do osso mandibular ou maxilar onde se aloja o dente. Esta doença também é conhecida como Osteíte pós-operatória. Os tipos de alveolite são a seca e a purulenta (com pus); Na seca devido à ausência de coágulo de sangue após a extração do dente, normalmente de difícil manobra cirúrgica, ou quando há fratura durante o ato, o alvéolo fica “seco”. Já na purulenta acontece, quase sempre, posterior à alveolite seca devido à infecção do alvéolo, com produção de secreção purulenta.
A alveolite purulenta deixa um odor muito forte devido à presença do pus. A alveolite seca dói muito porque as terminações nervosas do alvéolo ficam expostas, a simples passagem do ar aspirado já é suficiente para causar muita dor.
As causas que podem ocasionar tais fatores :Falta de ponto cirúrgico, após a extração do dente, propiciando a perda do coágulo mais facilmente.O bochecho feito pelo paciente nas primeiras 24 horas após a extração do dente, fazendo com que, remova a proteção natural do alvéolo representada pelo coágulo do sangue. Dentes fraturados durante a extração. Pode ser ocasionada quando o alvéolo for manipulado pelo profissional com instrumento não esterilizado.

Tratamento:
◾Anestesia local por bloqueio;
◾Irrigar o alvéolo abundantemente com soro fisiológico ou clorexidina;
◾Na alveolite seca é ideal aplicar uma pasta medicamentosa no interior do alvéolo. Na úmida a utilização de uma cureta para a remoção dos restos necróticos é fundamental.
◾Reavaliação em 48 horas;
◾Prescrição de analgésicos de ação periférica a cada 4 horas (Paracetamol, Dipirona…)
◾Antibióticos só devem ser utilizados em casos onde ocorra a presença de sinais de disseminação local ou manifestação sistêmica do processo infeccioso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *