ARCADA DENTÁRIA

DENTES DECÍDUOS (DENTE DE LEITE)

A formação do dente de leite começa por volta do quarto mês de gestação. Perto do fim do sexto mês do feto todos os dentes de leite já iniciaram o seu desenvolvimento. Nos primeiros anos aparece a dentição decidual ou de leite e mais tarde a dentição permanente.
Os incisivos centrais inferiores são os primeiros dentes de leite a aparecer na boca por volta dos 6 meses. São seguidos mais ou menos um mês mais tarde pelos incisivos centrais superiores. Passam então cerca de 2 meses até ao surgimento dos incisivos laterais superiores. Os incisivos laterais inferiores emergem um pouco antes dos laterais superiores. Os dentes inferiores precedem os superiores, e os dentes em ambas as arcadas (maxilar superior e mandíbula), aparecem aos pares, um esquerdo e um direito. Com a idade de 1 ano ou mais tarde, erupcionam os primeiros molares de leite. Os caninos deciduais aparecem por volta dos 16 meses. Por último surgem os segundos molares. Quando a criança atinge os 2 ou 2 anos e meio de idade, é de esperar que todos os dentes de leite estejam já em uso.

A ordem usual na erupção dos dentes de leite na boca .
a) incisivos centrais
b) incisivos laterais
c) primeiros molares
d) caninos
e) segundos molares
Os dentes mandibulares normalmente precedem os do maxilar superior na sua ordem de surgimento. Quando completa, a dentição decidual é composta por 20 dentes de leite (10 superiores e 10 inferiores).
De salientar que na dentição de leite não há pré-molares, só molares de leite.
O período entre os 2 anos de idade até os 6 anos é o momento da vida criança em que ela estará literalmente utilizando todos os seus dentes de leite. Este momento da vida infantil é interrompido com a queda dos primeiros dentes de leite para iniciar a troca destes por dentes permanentes. Este processo geralmente ocorre a partir da queda dos incisivos centrais inferiores decíduos que serão substituídos pelos incisivos centrais inferiores permanentes. E este momento é um marco na vida de uma criança que começa a perceber as transformações que seu corpo terá nos próximos anos. A troca dos dentes deve ocorrer de maneira natural preferencialmente, sem a necessidade de remover dentes de leite antes do tempo correto a não ser que por algum motivo realmente importante seja necessário. Esses motivos costumas estar associados a presença de cáries nos dentes, principalmente os molares que que são os últimos dentes da arcada dentária. Estes dentes tem grande importância e não podem ser negligenciados levando a sua perda precoce.
Por vezes existe a necessidade de extração do dente de leite, por forma a abrir caminho ao dente definitivo. Veja quanto pode custar este procedimento odontológico.
O dente de leite cai (fica mole, expressão popular) porque a sua raiz foi destruída pelo dente permanente que está por baixo. Se não existir o dente permanente, então o dente de leite fica na boca. Por vezes o dente permanente ou definitivo está mal posicionado e não faz cair o dente de leite. Sempre que um dente de leite fica na boca para lá do tempo razoável, é razão para verificar o que está acontecendo dentro do osso. Uma radiografia panorâmica dental revela facilmente porque o dente de leite não cai. Se o dente definitivo não nasce porque não existe, então o de leite não vai cair.
Após a queda de um dente de leite é de esperar três a seis meses até que o dente permanente apareça. No entanto é preciso quase um ano para ele erupcionar totalmente.
Qual a diferença entre dente de leite e dente permanente? – O dente de leite é mais pequeno, mais claro e tem outras diferenças que não são percebidas de imediato como menor camada de esmalte, maior câmara pulpar e raiz mais estreita. Uma boa maneira de reconhecer os dentes permanentes quando nascem (os incisivos) é pela serrinha ou o bordo incisal.

DENTES PERMANENTES

A arcada dentária adulta do ser humano é composta por normalmente 32 dentes. Os dentes são divididos em incisivos, caninos, pré-molares e os molares. Os quatro dentes da frente, tanto inferior quanto superior, são conhecidos como incisivos.

Os caninos que são os dentes considerados mais resistentes da arcádia dentária localizados logo após os incisivos, eles também são conhecidos como “presas”. Os dentes maiores, “achatados” são os pré-molares e molares somando o total de 20 dentes

O conjunto de dentes que são conhecidos como anteriores, ou seja “da frente”, vão de canino á canino e somam o total de 12 dentes. A arcada dentária recebe esse nome pois o conjunto de dentes, posteriores e anteriores estão apoiados nos ossos maxilares em forma de arco.

Cada dente tem uma função específica, dando início junto às glândulas salivares ao sistema digestório. A falta de qualquer que seja, pode causar uma disfunção digestivas  prejudicando a saúde do indivíduo, sem falar na questão estética.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *