ENDODONTIA


Ramo da odontologia que trata da etiologia, diagnóstico, terapêutica e profilaxia das doenças e lesões que afetam a polpa dentária e a raiz dentária, bem como o tecido periapical. A endodontia visa tratar o dente internamente, curando lesões e doenças da polpa (o nervo) e da raiz do dente. Em suma, é o famoso e mais popularmente conhecido tratamento de canal.

Os instrumentos endodônticos são classificados de acordo com a sua flexibilidade, guia de penetração e secção transversal. Suas partes constituintes são, basicamente, cabo, intermediário (cujo tamanho é variável) e parte ativa (cujo tamanho é sempre de 16 mm) Assim, a parte ativa vai do diâmetro 0 até o diâmetro 16.

Extirpa-nervos: são instrumentos com ganchos, utilizados para a remoção da polpa (exérese).  O instrumento entra solto, faz rotação 360º e sai.

Alargadores: são utilizados para alargar o canal. Possuem secção triangular ou quadrangular, e espirais de passos longos,

Limas: são os instrumentos mais utilizados dentro da endodontia. Sua conicidade ou taper é de 0,02mm. O número de identificação da lima corresponde ao diâmetro da sua ponta . São geralmente feitos de aço inoxidável. Há uma série, entretanto, que os fabrica através de níquel e titânio, conferindo uma flexibilidade e resistência excepcional. Estes instrumentos, geralmente utilizados em canais atrésicos e curvos, possuem memória elástica.São produzidos por um processo de usinagem, ao invés de torção, como nas limas comuns.

Pesquisadores da Universidade de Liverpool atualmente testam um novo procedimento para o tratamento de polpa infectada. A revascularização pode ser realizada em apenas duas sessões e poupar os pacientes de se submeterem aos longos e desagradáveis tratamentos de canal.

Conforme relatado no jornal MailOnline, o primeiro passo do novo procedimento engloba perfurar o dente e aplicar uma pasta antibiótica para desinfetar o canal radicular. A segunda consulta acontece cerca de duas semanas depois. Utilizando a ferramenta, o dentista faz cortes minúsculos no sistema de canais radiculares até que o tecido comece a sangrar, o que ativa o coágulo de sangue.

O coágulo acelera o crescimento de novos vasos sanguíneos. Isso alavanca a oxigenação e nutrição que ajuda a polpa do dente a se auto curar. O mecanismo ainda não é completamente compreendido, reportou o website, no entanto,  sugere-se que o coágulo de sangue contém uma alta concentração de fatores de crescimento, compostos que auxiliam na regeneração de tecido danificado.

Estudos já concluíram que a técnica é eficiente.

TRATAMENTO ENDODÔNTICO COM MOTOR

O motor endodôntico, promove movimentos rotatórios precisos para a limpeza do canal do dente que está contaminado, e que na maioria dos casos proporciona o fechamento do canal em sessão única.

Muitos especialistas em endodontia já realizam essa técnica com o motor , onde o tratamento faz em uma unica sessão. Praticidade e rapidez

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *