LASER E CANETA DE ALTA ROTAÇÃO SILENCIOSA

LASER
Através de testes laboratoriais e clínicos, pesquisadores da Faculdade de Odontologia da USP de Ribeirão Preto têm conseguido ótimos resultados com a utilização do laser na prevenção e tratamento de cáries dentárias. A intenção é que se possa substituir em determinadas situações a caneta de alta rotação (conhecida popularmente como “motorzinho”) e a broca, como alternativa menos invasiva e com melhores resultados, nos casos onde existe a indicação.
A recorrência de cáries é maior quando utilizados os métodos convencionais, já que ocorrem pequenas “rachaduras” na superfície do dente, o que facilita a instalação de novas cáries; o material aplicado para a restauração tradicional também pode ser dispensado nessa nova modalidade. O laser tem ainda a vantagem de ser menos incômodo para o paciente, já que não é necessária a aplicação de anestesia na ocasião do procedimento e evita-se o ruído e vibração típicos da caneta de alta rotação.

O laser já tem sido utilizado na prevenção de cáries – a aplicação, nessa modalidade, deve ser refeita, idealmente, a cada seis meses; no entanto, seu uso para tratamento nos consultórios odontológicos ainda deve demorar algum tempo, já que os aparelhos testados em laboratório ainda não foram liberados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

MOTORZINHO SEM RUIDO
Pesquisadores britânicos desenvolveram um dispositivo que cancela o ruído das brocas de dentistas.
Segundo eles, a invenção pode ajudar as pessoas a superar o medo de ir ao dentista.
Para muitos, o som da broca é uma das principais causas de ansiedade durante as visitas ao consultório.
O dispositivo é semelhante aos fones de ouvido capazes de cancelar ruídos. Mas os pacientes ainda poderão ouvir a voz do dentista, porque nem todos os sons ambientes serão filtrados.
Segundo os cientistas, o dispositivo transforma os sons do consultório do dentista em um sinal digital. Um chip especial chamado de processador digital de sinais analisa os sons captados por um microfone instalado perto da broca dental. Ele produz uma onda sonora invertida para neutralizar o ruído no sinal transmitido pelo fone de ouvido. Os filtros eletrônicos são capazes de neutralizar o som da broca mesmo que a amplitude e a frequência do ruído se alterem com o uso da própria broca.

Tecnologia automobilística

O dispositivo foi desenvolvido por especialistas do King’s Colllege London, da Brunel University e da London SouthBank University, a partir de uma ideia do professor Brian Millar, do Instituto Dentário do King’s College.
Ele se inspirou inicialmente nos esforços do fabricante de automóveis Lotus, que tentava desenvolver um sistema para remover sons desagradáveis da rua e, ao mesmo tempo, permitir que os motoristas ouvissem sirenes de emergência.
Após mais de dez anos de pesquisas em colaboração com engenheiros, a equipe de Millar chegou a um protótipo do sistema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *